sexta-feira, 20 de abril de 2018

cuscuz de frango

ingredientes:
1/4 de xícara/chá de azeite
1 cebola picada
2 dentes de alho picados
5 tomates sem pele e sem sementes
1 colher de chá de louro em pó
1 kg de sobrecoxa de frango cortada em cubos
1 sachê de galinha - prefiro usar o caldo caseiro
2 colheres/sopa de salsinha picada
2 colheres/sopa de cebolinha picada
3 colheres/sopa de molho de tomate
1 embalagem de ervilhas congeladas
1 xícara/chá de uvas-passas
200 ml de leite de coco
2 colheres/sopa de manteiga derretida
2 xícaras/chá de farinha de milho
óleo para untar
sal
5 pimentas dedo-de-moça sem sementes, cortadas em fatias de 1 cm
1 lata de sardinha no limão sem óleo esfarelada - opcional

preparando:
em uma panela, aqueça o azeite e refogue a cebola e o alho.
junte o tomate, o louro, o frango, o caldo de galinha dissolvido em 1 litro de água fervente, a salsinha, a cebolinha verde e o molho de tomate.
cozinhe em fogo baixo até que o frango esteja macio e desfiando.
junte a ervilha, as passas e o leite de coco e cozinhe por mais cinco minutos.
acerte o sal e a pimenta do reino.
deixe amornar e observe se os pedaços de frango estão desfiando ... se necessário, desfie.
coloque na panela novamente e deixe ferver. nesta hora coloque as sardinhas esfareladas.
junte a manteiga, as fatias de pimenta dedo-de-moça, sem parar de mexer e acrescente a farinha de milho.
cozinhe mais um pouco, por uns 5 minutos, em fogo baixo até ficar uma massa que deslize na panela. desligue o fogo.
unte uma forma de buraco no meio com o óleo e coloque a massa na forma ajeitando, comprimindo. sirva.

abracadabra et, voilà!!!

sexta-feira, 6 de abril de 2018

2 receitas:
wellington de carne moída
massa folhada

originalmente o beef wellington é um prato indulgente de carne bovina [uma peça de filé mignon] selada, coberta com um refogado sequinho de cogumelos ou patê de foie gras, abraçada por um trançado de fatias de presunto cru, e envolta em massa folhada. porém, a versão de carne moída é mais barata e detém o mesmo fascínio.

as histórias gastronômicas são fascinantes e quase sempre envolvem personagens de tempos remotos sendo, portanto, abaladas por um disse me disse incontrolável. o beef wellington não foge à regra, e me dão um pouco de sono essas fofocas culinárias que, embora interessantes e compráveis, mas desesperadas para se afirmar e sobreviver, vestem-se de uma identidade e de uma embalagem de autenticidade que, pra quem é um pouco mais esperta, se revelam, no mínimo, questionáveis.

seja como for, talvez o duque de wellington ficasse muito mais feliz da vida se comesse a minha versão do seu beef com carne moída de porco!!!
sim ... posso apostar!!!
coma carne de porco e seja feliz!!!

ingredientes:
600 g de carne moída ou passada no processador - gosto só acém, só músculo e mesclar uma ou outra com carne de porco que tenha uma gordurinha, copa, por exemplo ... ou exclusivamente de carne de porco ... wellington de porco ... como o que fiz recentemente
1 cebola ralada
4 dentes de alho amassados
eu uso 2 colheres/sopa do meu tempero - receita aqui!!!
1 cenoura pequena ralada
1 xícara/chá de ervilhas frescas - eu uso 1 embalagem das congeladas
75 g de bacon picado
2 colheres/sopa de ervas - eu uso chimichurri
1 colher/chá de louro em pó
2 ovos
sal e pimenta do reino a gosto
fatias de pão de grãos
1 rolo ou uma embalagem de massa folhada pronta ou a sua receita
azeite de oliva virgem
120 ml de vinho branco seco

preparando:
num pouquinho de azeite fritar o bacon, acrescentar o chimichurri, o louro em pó, refogar a cebola e o alho - ou o meu tempero - juntar a cenoura e as ervilhas. acertar o sal com cuidado. refogar, incorporar, saborizar. reservar.

numa tigela grande, misturar muito bem a carne moída com um ovo e umas fatias do pão em quantidade suficiente para ligar. acertar o sal, acrescentar pimenta e tomilho.
adicionar o preparado de legumes e bacon misturar tudo bem misturado.
forrar uma mesa ou a pia com um plástico ou papel manteiga, colocar sobre ele a carne, e formar um cilindro firme e compacto e moldar com a ajuda do papel vegetal ou do plástico.

untar com óleo um tabuleiro, cobrir com papel manteiga e transferir o rolo de carne e regar com um bom fio de azeite e o vinho branco. deixar repousar de 15 a 30 minutos.

pré-aquecer o forno a 190ºc e colocar o rolo de carne pra assar por aproximadamente 30 minutos.

estender a massa folhada sobre a bancada, untar uma assadeira com óleo e forrar com papel manteiga. reservar.

retirar a carne do forno, escorrer todo o líquido que porventura tenha juntado - para escorrer o líquido costumo colocar o bolo, cuidadosamente, sobre uma grade do forno apoiada na cuba da pia.
acomodar a carne sobre a massa folhada. fechar a massa sobre a carne como se fosse um embrulho, e transferir para o outro tabuleiro. pincelar com o ovo restante previamente batido com um pouco de azeite.

levar ao forno - a 190ºc - por mais 15 ou 20 minutos, ou até a massa ficar dourar e crocante. retirar do forno e deixar repousar por 10 minutos antes de fatiar e servir.

caso na sua região não tenha a massa folhada pronta ou você não saiba fazer, faça a minha receita de massa tipo folhada, muito boa, fácil, simples, sequinha, crocante, gostosa:

massa tipo folhada

ingredientes:
4 xícaras/chá de farinha de trigo
200 g de margarina
1 ovo
2 colheres/sopa de vinagre - a massa fica sequinha
1 colher/sobremesa de sal
3 colheres/sopa de amido de milho
1/2 xícara/chá de água

preparando:
em uma vasilha coloque 50g de margarina, o ovo, o vinagre, o sal, misture bem e acrescente a farinha e a água formando uma massa.
deixe descansar por 10 minutos.
passado esse tempo abra a massa como um quadrado, passe o restante da margarina em toda a extensão, polvilhe o amido de milho por cima, enrole como rocambole, embale com papel alumínio, e leve à geladeira por 4 horas.
passado esse tempo retire o papel alumínio e abra a massa.
embale o bolo de carne ou utilize como preferir.

abracadabra et, voilà!!!

segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018

arroz como eu faço ... como eu gosto


o arroz é um cultivo, fundamentalmente, asiático.

no japão, o arroz é cultivado há muito tempo, aproximadamente 7.000 anos e nas filipinas, os arrozais de banaue, existem faz 2000 anos. os terraços para o cultivo do arroz em banaue, são enormes degraus esculpidos nas montanhas de ifugao, a 1500 metros acima do nível do mar, que se extendem por quase 11000 quilometros quadrados, e os filipinos referem-se a eles como a oitava maravilha do mundo. se os degraus fossem colocados lado a lado, cercariam metade do nosso planeta.


a plantação de arroz em terraços é uma das imagens mais confortantes e bonitas de olhar, e a planta dos arrozais é suave e agradável. a bela paisagem dos arrozais em terraços são, para o planeta, uma inestimável herança ecológica.

tanto lá como cá, as formas de plantio variam. elas bailam entre o cultivo irrigado em terraços abertos, feitos em montanhas íngremes, o plantio e colheita com as mãos em lavouras irrigadas com o auxílio de baldes, cuja produção por hectare ultrapassa a brasileira, e a nossa, totalmente mecanizada.

o nosso país é o 9º lugar na produção mundial de arroz irrigado, e está no rio grande do sul, 85% da produção nacional.

vamos à receita!!!
esta receita de arroz é a mesma que eu faço no dia a dia.

ingredientes:
1 xícara/chá de arroz parboilizado
1/2 xícara/chá de arroz integral
1 colher/sopa bem cheia do meu tempero - receita aqui!!!
1 colher/chá cheia de açafrão/cúrcuma
sal a gosto
2 colheres/sopa de óleo de girassol - porque é o que eu uso
4 1/2 xícaras de água

preparando:
ponha na panela os dois arrozes, a água, as 2 colheres de óleo, o açafrão, o meu tempero e o sal.
tampe a panela, deixe em fogo baixo.
quando a água estiver quase seca, retire a panela do fogo, embrulhe num pano e guarde no forno até a hora de servir.

abracadabra et, voilà!!!

sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

salada batida no liquidificador

não é suco de salada!!! é salada pra comer com arroz e feijão ou não ...
o mais importante é que não há esperdício ... aproveita-se tudo: cascas, talos e até sementes, se houver.
a receita a seguir leva ingredientes comuns que a gente sempre tem na geladeira - que eu tenho na minha agora - e podem ser acrescentados outros como: couve, abobrinha, maçã verde ...

ingredientes:
1/2 pepino comum com casca - se for pequeno use inteiro
1 tomate médio inteiro
8 folhas de alface
1/4 de repolho verde, médio, com o miolo/talo
1/2 copo americano de vinagre de vinho branco de ótima qualidade
azeite extra virgem, sal, ervinhas, pimenta do reino e o que mais servir pra temperar
aumente a quantidade dos ingredientes conforme a sua necessidade

preparando:
coloque no liquidificador o vinagre e os vegetais cortados em pedaços grandes, pra facilitar na hora de bater.
como dá pra perceber, nada será desprezado: cascas, sementes, miolo/talo.
bata pulsando, porque o resultado deve ser granulado, como na foto.
derrame numa vasilha de vidro com tampa - sempre vidro porque é mais higiênico.
caso vá consumir tudo na hora tempere com azeite, sal, pimenta do reino, ervas, e o que mais desejar.
caso não vá consumir tudo tempere no prato ou numa vasilha à parte.
o que restar na vasilha de vidro, apenas com o vinagre, sem tempero, guarde na geladeira, pois, não estando temperada ela dura alguns dias. tenho feito numa quantidade que dura 2 dias, perfeita, saborosa, deliciosa.


coma pura, sem tempero ou temperadinha, com carne, como um vinagrete ou com iogurte natural, coalhada e bolacha salgada, pão ...

tente, invente!!!

abracadabra et, voilà!!!

domingo, 4 de fevereiro de 2018

doce de banana com cacau

doce de banana com cacau em pó 100% ... açúcar??? pra quê?!?!?


ingredientes:
bananas nanicas maduras cortadas em rodelas grossas



cacau 100% a gosto
água o suficiente pra alcançar a altura da metade das rodelas das bananas

preparando:
colocar tudo numa panela antiaderente, misturar, ligar o fogo médio, e deixar a panela meio tampada.
quando ferver mexer sempre pra ter certeza de que não está grudando no fundo.
quando secar a água deixar apurar, sempre mexendo, até que fique uma pasta.

fica ótimo na bolacha salgada integral, na tapioca, no omelete, com xerém de castanha de caju, com sorvete, com creme de leite, com queijo, com requeijão ... ou puro, sem nada ...

e o que é xerém de castanha de caju??? é castanha de caju triturada, granulada.

divirta-se!

abracadabra et, voilà!!!

domingo, 17 de dezembro de 2017

linguiça assada


ingredientes:
6 gomos de linguiça de carne suína, sem a pele
1 cebola roxa grande cortada em tiras grossas no sentido do comprimento
1 tomate grande cortado em tiras grossas no sentido do comprimento
a cabeça de uma abóbora paulista, com a casca, sem as sementes, cortada em tiras grossas, no sentido do comprimento
ervas secas/desidratadas ou chimichurri a gosto - eu coloco 3 colheres/sopa
pimenta calabresa desidratada a gosto
alho frito a gosto
azeite extra virgem - percorro todo mundo com um fio

preparando:
tendo feito o mise en place/tudo cortado, descascado, em ordem, à disposição, comece ajeitando os gomos de linguiça na assadeira, entre eles os pedaços de abóbora, de cebola, sobre tudo as ervas/chimichurri, a pimenta, o alho e, por fim, os pedaços de tomate e um fio de azeite regando todo mundo.
cubra a assadeira com papel alumínio, ligue o forno a 180°/médio/regular, coloque a assadeira e deixe lá até os vegetais estarem cozidos, e no fundo um caldinho a borbulhar - prefiro os vegetais al dente. retire o papel alumínio e coloque em forno forte pra dourar.

tente, experimente!!!

abracadabra et, voilà!!!

domingo, 26 de novembro de 2017

casa limpa e cheirosa ...

a solução mais eficaz para limpar e perfumar a casa inteira!!!
com esta misturinha simples é possível perfumar literalmente tudo ... perfumar e limpar!!!

receita da solução simples à base de amaciante, álcool e água ... facinha de fazer!!!

vamos precisar de:
1 borrifador
1 funil ou um recipiente que tenha um biquinho pro líquido escorrer na mesma direção sem esparramar
1/2 xícara/chá de amaciante concentrado
1/2 xícara/chá de álcool
1 xícara/chá de água

vamos preparar e usar assim:
antes de começar, certifique-se de que os utensílios, se forem de plástico, não serão utilizados com alimentos ... eles vão ficar com cheiro do amaciante.
coloque no borrifador a água, o amaciante, o álcool ... dê uma sacudida leve ou misture tudo com a ajuda de uma haste.
pode perfumar cortinas - borrifada na cortina de uma janela que bata sol, o cheiro se espalha ainda mais pela casa - roupas e armários, tapetes e carpetes, cama, sofá, roupas no varal e as toalhas depois do banho, pra permanecerem com um cheiro de lavadas ... pode ser borrifado diretamente e deixar sua casa cheirosa, dar um cheirinho bom no carro ou ainda, usá-lo para limpar vidros, sujeiras leves em superfícies lisas ...

a misturinha com amaciante é ótima para fazer a limpeza do banheiro ... aplicado com um pano umedecido pode ser usado no piso, nos azulejos, no vaso sanitário, na pia, no balcão de fórmica ... pode ser borrifado no ralo ... o cheiro de limpeza dura horas porque o amaciente tem um ingrediente - o sal de amônio - que conserva o cheiro por um bom tempo ...

o melhor a fazer com a mistura é a limpeza dos vidros ... ela deixa os vidros limpinhos, brilhantes e sem manchas, além de repelir o pó por vários dias ... borrife e seque com um pano seco, em movimentos redondos formando um oito ...

tente, experimente!!!

abracadabra et, voilà!!!

sexta-feira, 3 de novembro de 2017

abóbora paulista assada

abóbora é uma delícia ... tem uma cor linda, uma textura ótima, e acompanha qualquer prato com louvor!!!

ouvindo smashing pumpkin ... roasting pumpkin!!!

ingredientes:
abóbora paulista cortada em pedaços iguais - sempre utilizo as espécies de casca verde/rajadas ... só não uso a japonesa, por questão de gosto
sal
pimenta preta
canela
pimenta calabresa seca
tomilho
orégano
cúrcuma/açafrão da terra
azeite
alho
cebola
folhinhas de alecrim fresco
louro em pó
coentro - opcional

preparando:
preaqueça o forno em temperatura quente.
lembre-se: homem, mulher e fogão, cada um sabe do seu ... o meu, a 200°, é temperatura quente.
corte a abóbora em partes iguais - sempre que for assar coisas, corte em pedaços de tamanho igual ... é a garantia de que vai cozinhar da mesma forma, sem ficar um mais cru, e o outro mais cozido.
não despreze as sementes ... elas serão assadas junto.
coloque todos os ingredientes secos, menos o alecrim e o louro, em um almofariz, triture, regue com um pouco de azeite e misture - caso não tenha um, coloque numa caneca ou ramekin ou tigela pequena de louça ou vidro, e triture com o dorso de uma colher ou concha.
coloque os pedaços de abóbora em uma forma, envolva-os completamente com a mistura dos secos com azeite, acrescente o alho grosseiramente cortado, a cebola cortada em quatro, o louro em pó e regue com mais um pouco de azeite. misture tudo, cuidadosamente.
leve ao forno.
quando os pedaços de abóbora estiverem no forno há uns 10 ou 15 minutos, exalando perfume, vire-os e deixe mais um tempo até dourarem, eles a cebola e o alho.
um pouco antes de retirar do forno - aproximadamente 2 minutos - espalhe o alecrim sobre tudo.
retire do forno e, se quiser, espalhe folhas de coentro.

abracadabra et, voilà!!!